Archive for the ‘ ensino / teaching ’ Category

#SugiraBrasil

SUGIRA

SUGIRA BRASIL 2013: Imagem e hashtag para sugerir e divulgar propostas e idéias que possam fazer avançar o nosso querido Brasil… #SugiraBrasil

Fotografia e Arquitetura: Ciclo de Palestras

ciclo-2013--arquitetura-joao-webNa 4a feira 12/07/13 às 13hs na Universidade FUMEC em BH faço palestra no:

CICLO DE PALESTRAS DE FOTOGRAFIA FUMEC 2013 / Imagem Arquitetonica Contemporânea: Estratégias Fotográficas…

…à ser realizado em junho de 2013, este evento conta com a presença de convidados de diversas áreas, visando construir um panorama sucinto e múltiplo para a produção de fotografia na contemporâneidade.

Entendemos como extremamente relevante a discussão no âmbito acadêmico de aspectos da prática fotográfica, bem como seu processo de legitimação, suas raízes históricas e instâncias contemporâneas.

Compreender o papel da linguagem fotográfica na constituição e consolidação de identidades e significados sociais torna-se crucial na formação do processo crítico de produção (criação e manipulação) e leitura de imagens.

Nesta edição o cronograma do Ciclo é: dia 12 de junho , às 13hs, nosso primeiro encontro pontua o universo acadêmico, e as suas possibilidades de pesquisa em torno do tema com os professores e arquitetos João Diniz e Gabriel Malard.

O segundo encontro destaca prática e técnica e o mercado em Minas Gerais, com os profissionais de destaque Jomar Bragança e Eduardo Eckenfelds.

Com fala e apresentação de imagens em torno de até 30 minutos para cada palestrante, após, será aberto o debate com o público presente, prevendo o encerramento por volta das 16hs.

A AVENTURA DO DESENHO

painel Unifor

O desenho é uma atividade natural do ser humano.

As crianças nascem e aprendem logo a desenhar quase que ao mesmo tempo em que aprendem a falar, andar e pensar.

Desde os tempos mais remotos as imagens desenhadas aparecem como os primeiros registros das observações e reflexões sobre o mundo em volta.

Do homem das cavernas, de milênios atrás, ao cyberman digital da atualidade vivemos num mundo de imagens que surgem, desaparecem ou permanecem a cada instante.

A maioria das pessoas diz que não sabe desenhar se esquecendo que na infância passaram momentos de desfrute e criação junto dos lápis e papeis sem sequer considerar se sabiam ou não, mas se descobrindo ao produzir novos traços e formas.

Aí perguntamos:

– Em que momento e porque as pessoas desaprendem a desenhar?

– Quem as desensinou?

– Esta foi uma censura externa ou interna?

Desenhar é correr um risco, nos dois sentidos: o risco-traço gráfico que registra a imagem ou o risco que arrisca o perigo de errar, de não conseguir a figura imaginada; mas também de poder gerar um registro que servirá a muitos no campo da comunicação informal ou programada, da beleza, da técnica ou da arte.

Nas línguas inglesa e espanhola existem dois sentidos para a palavra portuguesa ‘desenho’: eles usam ‘drawing/dibujo’ para definir o desenho técnico ou funcional; e a palavra ‘design/diseño’ para indicar o que entendemos por projeto.

A palavra design se traduz como desígnio, plano, intento, destino que são as missões de um projeto que pode ser transformador, revelador ou mesmo desagradável e predador.

Nesta missão das linhas não importa se elas foram geradas pela mão ou pelo computador que são meras ferramentas que manifestam os impulsos da mente e do espírito humano.

O desenho alcança seu papel mais importante quando se transforma em obra de arte, ou quando descreve um projeto, funcionando como um idioma gráfico que propõe o futuro.

Então, qual a sua relação com o desenho? Você ainda é capaz de se expressar através das linhas, das formas e das cores, sem se importar se alguém faz melhor, ou se não alcança a sua precisão desejada?

Não existe erro na espontaneidade.

Texto síntese dos argumentos sobre o desenho apresentados na palestra ‘Os Sentidos da Arquitetura’.
O  quadro da foto superior, foi desenhado pelo arquiteto José Eusébio Silveira ao vivo em 09/05/2013 na Escola de Arquitetura da Unifor em Formiga, MG com os projetos de JD enquanto eram apresentados. Após a exposição os estudantes foram convidados a fazer um grande desenho coletivo.

desenho coletivo Unifor

11o Fórum Mundial de Jovens Arquitetos em Kosice, Eslováquia.

DSC_6837O 11o Fórum Mundial de Jovens Arquitetos acontecerá em Kosice na Eslováquia, entre os dias 15 e 26 de julho de 2013, com inscrições abertas até 14 de março próximo.

O tema é ‘Retornar o rio à cidade’ e trata-se de um workshop de 10 dias onde os arquitetos participantes projetarão propostas para a cidade de Kosice, capital cultural da Europa em 2013.

Os participantes, num total de 25, são selecionados mediante análise de ficha de inscrição, currículo e portfólio enviados. Os organizadores fornecem acomodação e alimentação no período do evento.

No link abaixo clique em ‘cliquer ici’ onde é possível baixar maiores informações e ficha de inscrição em inglês e francês, os idiomas oficiais do encontro.

Chamada para o 11o FMJA em Kosice, Eslováqua

Tangram House, an architectural toy

Tangram house is an architectural toy coming as a generative modular and volumetric system that allows the study of  volumetric compositions for buildings based on the known chinese pieces that come from a single square. In this system the traditional plan geometric forms achieve a proportional width becoming compositive shapes. In the chinese tradition the tangram pieces are mostly used to generate animal forms, in our case we investigate non existing living typologies.

tangranhousematriz

tangranhouseins

tangranhouseins3

tangranhouseins2

proposal and images by JDArq

ARQUITETURAS VERBAIS: algumas (in)definições por joão diniz

Arquitetura é um dos muitos sentidos humanos.

A Arquitetura verdadeira nem sempre esta interessada em se impor.

Arquitetura é uma dignidade que não pode ser destruída.

Arquitetura é um silencio eloqüente.

Arquitetura é quando a excelência é humilde.

A Arquitetura desperta virtudes.

Em Arquitetura não existe tradução, ela é poliglota.

O homem precisa aprender a fazer Arquitetura como fazem alguns animais.

Arquitetura é o que interessa a todos.

Na boa arquitetura não existem disputas.

Arquitetura é tolerância.

Algumas arquiteturas geniais nunca pensaram em sê-lo.

Algumas arquiteturas e arquiteto(a)s de tão eficientes são invisíveis.

Não esconda o que sabe sobre Arquitetura, ela só existe quando é revelada.

Na boa Arquitetura reina a amizade.

Arquitetura é sempre amiga do planeta.

Às vezes a Arquitetura é desconhecida porque reserva surpresas.

Arquitetura é o futuro da história.

Arquitetura pode ser a resposta para uma pergunta que ainda não existe.

  …

Arquitetura é aquela que faz dos arquitetos bons operários.

Arquitetura é maior que os arquitetos.

Arquitetura real dispensa explicações.

Arquitetura é a festa onde todos estão convidados.

Arquitetura é quando a construção esta em harmonia com o planeta.

Arquitetura real nunca mente.

Arquitetura é uma espécie de manifesto de justiça social.

Arquitetura é construção com alma de gente.

Arquitetura é quando a beleza é de todos.

Arquitetura é a complexidade percebida pelas pessoas mais simples.

Arquitetura é a nova velha dimensão do humano.

Arquitetura é o lugar comum que é inédito, o surpreendente que é gentil.

Arquitetura é a matéria do vazio e a alma da pedra.

Arquitetura é uma performimg art onde quem faz a performance é o usuário




Arquitetura é a justiça do espaço.




A arquitetura só é bela quando está socialmente engajada.

Antes de ser matéria Arquitetura é pensamento.

Arquitetura não é somente idéia mas experiência.


Construção sem Arquitetura é como poema sem poesia.




Arquitetura é quando a construção vira poesia.

Uma das maiores tragédias da arquitetura são os projetos mal pedidos.

LIÇÕES INSTANTÂNEAS, para estudantes de arquitetura

Alguns etimólogos definem aluno como ‘aquele que não tem luz’ (a.lumno), enquanto estudante como ‘aquele que aplica seu espírito para aprender’, então transforme-se logo de aluno em estudante.

Fujamos da situação acadêmica comum que são os alunos sonolentos versus os professores arrogantes.

Professores não são superiores aos estudantes, são futuros colegas, e uma postura mútua de profissionalismo e eficiência pode transformar esta relação em amizade.

A maioria dos conhecimentos pode ser transmitida e apreendida em menos de cinco minutos.

Mergulhe delirantemente em suas intuições, projetos e instintos sem destruir seu corpo, espírito e futuro.

A pessoa dificilmente se reinventa no futuro, comece a ser já o melhor de si.

Para justificar uma dificuldade pergunte-se: fiz o melhor que pude?

                  Em qualquer disputa a primeira, e talvez a mais importante vitoria, é vencer a si mesmo (evoluir) o que nem sempre é fácil.

Em termos de concorrência, há lugar para todos, desde que cada um seja si mesmo, radicalmente.

‘Parabéns você errou’: constatação valida quando arrisca-se no desconhecido buscando respostas ou investigando possibilidades.




 É quase impossível ensinar a projetar, mas pode-se ensinar história e tecnologia, ou seja, o que está feito e como fazê-lo, estas são as principais ferramentas para criar uma boa arquitetura.

Comece a entender e explicar o projeto pela idéia principal e não por pequenos detalhes.

Arquitetura sem construção é o desenho auto suficiente, que é o sonho, a realidade desperta é a obra.

Abaixo o ‘plantismo’. Entenda o projeto em sua tridimensionalidade.






Estrutura é o entendimento espacial (tridimensional) da estabilidade edificada.

Sem esqueleto não há corpo. A arquitetura nasce na estrutura.

Quase sempre, em arquitetura, as sombras das coisas são tão importantes como as próprias coisas

O interessado em arquitetura deve identificar a origem de uma construção tão rápido como identifica um estilo musical.

Como existe a  MPB, existiria a APB (Arquitetura Popular Brasileira)? Ou será que a boa Arquitetura nunca é Popular?

…e aquele arquiteto resolveu o problema com um desenho de alguns minutos, somados a algumas décadas de experiência.

Está muito bom mas ainda não é suficiente… disse aos estudantes tentando ao mesmo tempo incentivar e provocar o progresso.




As duas palavras chave para o entusiasmo ativo: curiosidade e iniciativa.

Cuidado com a fotogenia pois já disseram: Não há arquitetura, por pior que seja, que não dê uma boa foto

Já se disse: projeto de arquitetura é o contrário de m—-, quanto mais mexe mais ‘cheira bem’.

As lições menos divertidas são as de moral




…você não está entendendo, precisa que eu desenhe?

Inspiração vale pouco se não houver vontade de trabalhar (e vice versa).

Respostas rápidas são importantes para uma vida calma.

O perfeccionismo, às vezes, leva a não se fazer satisfatoriamente o que seria impossível fazer idealmente

Auto elogio é uma ofensa feita a si mesmo.

A coisa mais cansativa é ficar dizendo que está cansado(a).

O estressado pensa que é o melhor.

Evite justificar com intenções como: ‘eu queria, eu faria, estou pensando…’, mas com ações como: ‘eu fiz…’

Mais vale um bom erro que nenhuma tentativa.

Ao construir, prefira o econômico ao barato, e ser econômico não significa ser pobre

Na dúvida entre projetar com a mão ou com o computador, prefira primeiro a cabeça, o coração e o espírito aberto como ferramentas.




Não existe meia idéia




Pode ser muito fácil fazer mais se não fosse feito isso não existira

Nunca é tarde para ser jovem.

..e para aquele vive dizendo: ‘eu tenho que fazer…’, a pergunta: ‘você tem ou você quer?’.

Questione o ‘defaut’.

… desenhos a mão livre, feitos à máquina.

A força bruta nunca é suficiente

Trabalhe muito mas não só trabalhe.

Estudantes sabem a resposta para a maioria das perguntas que fazem.

Não comece a apresentar um trabalho se desculpando.

Aprenda com os colegas.

A solidão é boa e necessária na hora de fazer um projeto ou de estudar. Nestes momentos desligue os canais dispersivos da atualidade, a recompensa virá depois nos conhecimentos adquiridos e nos espaços criados.

Procure inspirações e conhecimentos arquitetônicos também fora da arquitetura.

Construa sua própria cultura, você é o que lê, ouve, conversa.

Não diga que não sabe desenhar, quinze anos atrás você era ótimo nisso.

Antes de desenhar bem, deve-se pensar bem.

Você paga pelo seu curso, não desperdice seu ingresso.

Perca qualquer complexo de inferioridade, o centro do mundo é onde você está.

Comunique-se em outras línguas.

Viaje.

Aproveite cada trabalho que faz para compor seu portfolio.

Aproxime-se dos mestres.

Como numa prova automobilística, inicie logo e com determinação o trabalho.

Saiba do que você gosta em arquitetura e em tudo mais.

O que você gosta mais de ganhar, livros ou sapatos?

Você seria eficiente numa escola sem notas ou chamadas?

Ser sustentável é nada mais que a obrigação.

Seja ativo para que não seja necessário transformar aulas de arquitetura em lições de auto-ajuda.

O bom estudante aprende mais que o professor ensina.

 …

… e de repente aquele inculto arrogante pergunta: – Você trabalha também ou é apenas um professor?