Posts Tagged ‘ humano ’

MANIFESTO AO ABRAÇO por joão diniz

MANIFESTO AO ABRAÇO
 .
Tendo em vista a situação quase insuportável a que chegamos onde se acirram as polarizações, a falta de diálogo, a capacidade de aturar diferenças e os ódios.
 .
Tendo em vista a distância entre pessoas próximas e longínquas quando o individualismo se confunde com egoísmo, personalidade se confunde com vaidade e conteúdo se confunde com dispersão.
 .
Tendo em vista a presença de um mundo cada vez mais cibernético onde a maioria dos olhares e dedos estão voltados mais às telas digitais do que às janelas, paisagens e semblantes.
 .
Resolvemos lançar mão de uma das mais antigas ações utilizadas pelos humanos e por alguns animais:
 .
O ABRAÇO!
 .
O Abraço em suas diversas possibilidades.
 .
O Abraço sincero onde quem abraça se desvencilha de preconceitos e mágoas.
 .
O Abraço com as mãos, braços, peito ou costas, com o rosto, o nariz, talvez com os lábios e as pernas, de olhos abertos ou fechados, e também se possível com o coração e a alma.
 .
O Abraço onde o corpo se empenhe em demonstrar seu vigor, acolhimento, curiosidade, sensibilidade e abertura à conciliação e ao prazer do encontro.
 .
O Abraço amigo incluindo afinidades antigas ou instantâneas.
 .
O Abraço onde os corpos sintam suas superfícies, pulsações, volumes, temperaturas, odores, variações e até talvez sua energia vital e sua porção espiritual.
 .
O Abraço breve ou duradouro, apertado ou suave.
 .
O Abraço entre duplas, trincas, casais, grupos, bairros, cidades, nações, sem distinção de etnias, preferencias, credos, idades, culturas, idiomas ou gêneros.
 .
O Abraço em si mesmo.
 .
O Abraço que desfaça antigas mágoas, desavenças, dominações, autoridades, inimizades e dúvidas.
 .
O Abraço mútuo.
 .
Um Abraço sem preconceito, mas com senso crítico onde sabemos da possibilidade de estarmos sempre evoluindo, e de que está no próximo, a ser abraçado, as possibilidades da paz.
 .
O Abraço que pode até evoluir em outras atitudes como carinho, beijo e outras volúpias humanas, incluindo a paixão e o amor.
 .
O Abraço verdadeiro que não se desfaz quando termina.
 .
O Abraço guarda em si uma revolução.
 .
Abracemo-nos…
 .
……………………………………………………………………. João Diniz, outubro 2017
Anúncios