Archive for the ‘ casas / houses ’ Category

FP House / Casa FP

CASA FP, Pampulha, Belo Horizonte, Brasil, 2010, Joao Diniz Arquitetura

A lagoa da Pampulha em Belo Horizonte / está cheia de significados arquitetônicos / e construir às suas margens significa / estar próximo da herança modernista. / A casa considera essa história recente / mas também visita as varandas rurais / através de brisas de espírito urbano. / O terreno em aclive dialoga com a obra / propondo encaixes e suspensões.

A casa abriga seus dois tempos: / A flutuação do volume frontal / apresenta a ala intima dos quartos / apontando o futuro na borda d’água; / enquanto a coberta aberta dos fundos, / onde arde em festa a lenha e o forno, / está junto à terra e a memória intemporal. / Numa seqüencia de pisos e passos / a construção encaixa o terreno / fazendo do desnível um percurso / da rua ao teto, da via ao céu mirante / transformando a cobertura em terraços / que contemplam os horizontes topográficos / da cidade com sua cultura e lutas mutantes / e da montanha com sua frágil eternidade.

The Pampulha lagoon in Belo Horizonte / is full of architectural significance / and to build on its margins means / to be close to the modernist legacy. / The house considers that recent history / but also express its modern urban spirit / with rural balconies and breezes / The land slope dialogues with the building / and proposes fittings and suspensions.

The house contains two times: / The fluctuation of the front volume / shows the intimate side of the residence / pointing the future at the edge of water; / the covering of the open area in the back, / where parties burn the wood at the oven, / is close to the ground and timeless memories. / In a sequence of steps and floors / the house fits the site making a route / from the street to the roof turned into observatory / transforming the tops in terraces / for the horizons seen by the topographic city / with it’s struggles and mutant culture / and the mountain with some fragile eternity.

localização: Jardim Atlântico, Pampulha, Belo Horizonte     data do projeto: 2007 / conclusão da obra: 2010   área do terreno: 1243,00 m2 / área construída: 454,00 m2

projeto arquitetônico: João Diniz Arquitetura Ltda

equipe arquitetura: João Diniz, coordenador; colaboradores: José Luis Baccarini, Pedro Guadalupe, João Pedro Torres, Isabel Diniz, Caio Guerra, Clarissa Bastos, Elena Vale, Monica Ogura, Priscila Garcia.

fotografia: Leonardo Finotti

construção: Construtora Geraes / José Maurício Menezes

projetos complementares:

calculo estrutural: Marcello Cláudio e Sigefredo Fiuza / projetos de instalações: Senog Ltda / projeto luminotécnico: Abajur de Arte / Adraiana Vasconcelos / paisagismo: Mercado Verde / Firmino Fiuza / playground: Suzana Cadaval Arquitetura / painel em azulejos da piscina: Fernando Pacheco / obras de arte: Jorge dos Anjos, Jayme Reis, Monica Sartori

principais fornecedores:

vidros, esquadrias e guarda corpos: Aludesign / elevador: Montele / louças e metais: Deca / bancadas granito e pisos: Marmore / tintas: e pintura: Suvinil e Facecolor / cerâmicas:  Trufaldi / montagem cozinha: Cook / cozinha externa: Ar Kente / armários embutidos: Cook / madeiras: Darci Jardim Canadá / alarme: Emive / telha cerâmica: Cerâmica Santa Catarina / impermeabilização: MG impermeabilizações / energia solar: JMS / pisos premoldados flutuantes: Concrefit / deck: Madepaus / equipamento sauna: Casa da Piscina

FP House: menção honrosa para obras edificadas na 12a Premiação IABMG 2010 / honorable mention for built project at IABMG 2010 prize

veja/see FP House em/at:

FP House l Archdaily

FP House l Leonardo Finotti\’s blog

FP House I Archello

FP House I Architizer

Anúncios

C A S E X P

C A S E X P : módulo espacial ecológico / ecological space unit

A casa experimental para qualquer local ou dono / A sustentabilidade ambiental em todas as decisões / Aço, madeira, vidro, painéis termoacústicos / As energias renováveis, solar, fotovoltaica / O reuso da água, a vegetação, as sombras / Propõem um sistema ecologicamente integrado. / Os módulos de 36 m2 transportáveis e acopláveis / Compõem o espaço habitável unifamiliar ou coletivo / Ou o espaço temporário de trabalho, de emergência / Horizontal ou vertical, a comunidade em transformação / Transitório como a vida, eterno como a leveza e o tempo.

The experimental house for any place or owner / Environmental sustainability in all decisions / Steel, wood, glass, thermo-acoustic panels / Renewable energies, solar, photovoltaic / Water reuse, vegetation, shades / Propose an ecologically integrated system. / Portable, connectable 36-m2 modules / Comprise the habitable space, single-family or collective / Or the temporary, emergency workplace / Horizontal or vertical, community in transformation / Transitory just like life, eternal just like lightness and time.

Simulação para habitação / Simulation for a living unit

Montagem com dois modulos / Double unit assemblage

Montagem horizontal múltilpla / multiple horizontal assemblage

Montagem vertical / Vertical assemblage

Esquema de reaproveitamento das águas e kit hidráulico em fibra / Water reciclage and fiberglass hidraulic kit

_______________________________

projeto / project: 2007-2008

arquiteto / architect: João Diniz, arquitetos colaboradores / associate architects: Pedro Gadalupe, José Luis Baccarini, Isabel Diniz

projeto participante do Programa de Iniciação Científica 2008 da Universidade Fumec / project participant in the Scientific Initiation Program at Fumec University, Belo Horizonte.

concursos / contests: Holcim Award for Sustainable Construction 2008 and Extreme Housing/Living Steel 2008

Veja no link a seguir a integra do caderno resultado do Projeto de Pesquisa PROPIC/FUMEC 2007/2008: A CASA AMBIENTALMENTE SUSTENTÁVEL

Conheça a aplicação deste sistema em projeto para um conjunto habitacional em Betim, MG no link / Know the application of this system in a social housing complex at the link:   A Comunidade Ambientalmente Sustentável

CASA SERRANA / SERRANA HOUSE

CASA SERRANA / SERRANA HOUSE: João Diniz Arquitetura

O lote é a mata em grande declive, / Morro abaixo árvores no rumo do rio. / A casa quase voa, como galhos e folhas. / O acesso ao nível da rua se dá pela ponte / Ancorando e conectando os seis pórticos que / Dispostos ao longo das curvas de nível / Estruturam o pavilhão como uma palafita de aço. / Entre-níveis internos se sucedem, / Em torno do eixo vertical que é a escada central. / Os ambientes mirantes se projetam aéreos. / Sobre a transparente sala está o terraço / Continuidade construída da paisagem/ Quintal suspenso que abraça a natureza.

The site is forest in steep slope, / Trees downward to the river. / The house almost flies away, like branches and leaves. / The street access is a bridge / Anchoring and connecting the six porticos which / Disposed along the contour lines / Structure the pavilion as if a steel stilt house. / Internal inter-levels are in succession, / Around the vertical axis of the central stairway. / Observatory rooms are projected in the air. / Over the transparent room is the terrace / Continuity built from the landscape / A suspended yard embracing the nature.

projeto / project: 2000; obra / completion: 2001 / local: Estância Serrana, Nova Lima, Minas Gerais / área do lote / site area: 1003,00 m2 / área construída / built area: 360,00 m2

equipe de projeto / design team: arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Marcelo Maia, Adriana Aleixo, Clarissa Bastos, Cristiano Cezarino

construção civil / civil engineers: Gabriel, Bi Lustosa; cálculo estrutural / structural engineer: Sebastião Mendes; peso da estrutura / structure weight: 14,5 ton.; aço / steel: aço A36, perfil laminado CSN; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

CASA KS / KS HOUSE

CASA KS / KS HOUSE: João Diniz Arquitetura

A geometria do lote sugere a implantação / Valorizando o vazio, a praça interna e o gramado que / Num ângulo e arco desenham o vazio verde. / No nível mais alto do terreno está a casa. / A marquise metálica busca visadas da lagoa / Suas ondulações dialogam com a Pampulha. / O volume construído mescla estruturas: / Aço, concreto, madeira se complementam / Definindo apoios, fechamentos e coberturas. / A integração interna do espaço de convívio / Se une ao exterior trazendo para dentro / A idéia e a distância da orla de Belo Horizonte.

Appreciating The site geometry suggests the placement / the empty, internal space, lawn that / In an angle and arch design the green emptiness. / At the higher level is the house. / The metal cantilever looks for lagoon views / Its undulations talk to Pampulha. / The built volume mixes structures: / Steel, concrete, wood complement each other / Defining supports, closures and roofs. / The internal integration of the coexistence space / Connects to the exterior bringing inward / The idea and the distance of the Belo Horizonte’s edge.

projeto / project: 2004; obra / completion: 2007; local: Pampulha, Belo Horizonte, Minas Gerais; área do lote / site area: 1120,00 m2; área construída / built area: 433,00 m2

arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Clarissa Bastos, João Pedro Torres, Priscila Garcia.

construção civil / civil engineer: Enio Teles / Tenap Ltda.; cálculo estrutural / structural engineer: Rubens Morato; artista / artist: Jorge dos Anjos; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

CASA MARINA / MARINA HOUSE

CASA MARINA / MARINA HOUSE: João Diniz Arquitetura

Seria precipitado afirmar, ou negar, o paralelismo / Entre a geografia e a cobertura arqueada / Encontro do projeto / informatizado com a indústria. / O relevo-teto metálico abriga as funções / Criando intimidades, integrações, iluminações / Delineando a torre como parte da paisagem. / A topografia do lote define os três níveis internos / Propondo o percurso ao pátio posterior onde / As visadas são valorizadas em diferentes alturas. / Centrífuga e centrípeta é a relação tripla / Entre a natureza, a construção e as pessoas.

It would be premature to affirm, or deny, the parallelism / Between the terrain and the arched roof / Meeting of the computer project with the industry. / The metallic roof-relief performs its functions / Creating intimacy, integration, lighting / Delineating the tower as part of the landscape. / The site topography defines the three internal levels / By proposing a ride to the backyard where / Landmarks are appreciated in different heights. / Centrifugal and centripetal is the triple relationship / Of nature, building and people.

projeto / project: 2004; obra / completion: 2005; local: Condomínio Alphaville, Lagoa Santa, Minas Gerais; área do lote / site area: 628,00 m2; área construída / built area: 198,00m2

arquiteto / architect: João Diniz; arquitetas colaboradoras / associate architects: Clarissa Bastos, Mônica Ogura; construção civil / civil engineer: Frederico Grimaldi; artista / artist: Jorge dos Anjos; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

CASA EUGÊNIA / EUGÊNIA HOUSE

Ecos da primitiva cabana / A casa mínima, elementar / Espaço interno único e amplo / Tubos metálicos foram antigos esgotos / Enquadrando a visão de arvoredos vizinhos. / Alvenarias definem o espaço / Apoiando a metálica cobertura termo-acústica. / As brisas fluem ascendentes respirando a casa, / Os relevos e painéis de Jorge dos Anjos / Conectam a residência com Áfricas passadas e futuras / Irmanando gentes, arte, paisagem e arquitetura.

Echoes of the primitive cottage / The minimum, elementary house / Single, wide open internal space / Metal tubes from old sewage systems / Framing the view of neighboring groves. / Masonry walls define spaces / Supporting the thermo-acoustic metal roof. / Ascending breezes make the house breathe, / Reliefs and panels by Jorge dos Anjos / Connect the residence to past and future Africas / Fraternizing people, art, landscape and architecture.



projeto / project: 1993; obra / completion: 1999; local: Condomínio Estância das Amendoeiras, Lagoa Santa, Minas Gerais; área do lote / site area: 1650,00 m2; área construída / built area: 86,00 m2

arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Marcelo Maia, Adriana Aleixo, Clarissa Bastos, Ana Cecília Rocha; construção civil / civil engineer: Frederico Grimaldi; artista / artist: Jorge dos Anjos; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

prêmio Obra Edificada / Built Project award: IX Premiação IAB MG, 2002

CASA DA PINTURA (anexa à Casa Jorge)

CASA DA PINTURA: João Diniz Arquitetura

Pavilhão construído pelo artista plástico Jorge dos Anjos e projetado por João Diniz em parceria com o proprietário, para funcionar como um atelier de pintura anexo à sua residência, a Casa Jorge.

Um retângulo de 10,00 x 5,00 metros define o espaço em dupla altura que recebe em um de seus lados um mezanino de 5,00 x 5,00 metros.

A dinâmica das cores, sempre presente no local indicou que o interior fosse todo em branco funcionando como pano de fundo para a inspiração e criação de novas obras.

O terreno onde se localizam as duas construções tem 600,00m2 e  funciona como uma praça de esculturas e show room a céu aberto dos trabalhos de Jorge dos Anjos. Neste local as peças chegam e partem organicamente, ali são criadas e dali saem para ganhar outras moradas.

projeto: João Diniz, arquiteto e Jorge dos Anjos, artista plástico; área do lote: 600,00m2; localização: bairro São Francisco, Belo Horizonte; área construída: 75,00m2; construção: Jorge dos Anjos e equipe em 2006.