12 recomendações para uma arquitetura durável

A partir de agosto de 2006 tenho ministrado as aulas e coordenado a disciplina ARQUITETURA E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL’ na Universidade Fumec em Belo Horizonte. Após estudos e consultas a vários projetos e fontes relacionadas ao assunto chegamos a uma listagem de 12 ações que podem fazer que um projeto seja sustentável, ou durável, como dizem os franceses e que me parece uma palavra mais ampla e correta.

Não será fácil cumprir estas 12 recomendações em um só projeto, mas o mais próximo que aproximarmos de algumas delas em nossas ações como arquitetos fará nosso trabalho mais significativo em relação ao bem estar das pessoas e do planeta. As palavras chave após cada recomendação amplia cada tema propondo novas linhas de pesquisa.

Esta listagem tem sido entregue aos estudantes, e é também válida para todos os profissionais da cadeia construtiva, para que seja considerada e praticada em seus projetos e obras.

A seguir as 12 recomendações:

1 Estudar a implantação da edificação e seu posicionamento no terreno considerando as orientações quanto à incidência solar,  presença dos ventos dominantes, vistas e criação dos espaços livres/ocupados. Uso do ábaco solar  e análise das insolações e posicionamento das partes que constituem o programa arquitetônico.

Palavras chave: sol, insolação orientação, ábaco solar, conforto ambiental, implantação, partido, relação cheios e vazios, aquecimento global, arquitetura  solar, insolação e sombreamento no espaço urbano, arquitetura solar, historia dos captadores solares, heliocentrismo e cultura, azimute solstício equinócio e outras ‘unidades’ solares, ábacos solares digitais, heliodomo…

2 Abordar e soluções de aspectos relativos à iluminação e ventilação natural e artificial na edificação. Apresentar detalhes de esquadrias ou elementos especiais que favoreçam estas questões.

Palavras chave: ventilação natural e mecânica em edificação e na cidade, ventos dominantes e suas características, ventilação cruzada, chaminés de vento, ventilação induzida, ar condicionado, sistemas alternativos de ventilação, esquadrias especiais, fachadas ventiladas, ´estufas´ de aeração e ventilação, túneis de vento, efeito estufa…

3 Apresentar detalhes dos sistemas especiais de proteção solar de fachadas (brises e afins) e de coberturas.

Palavras chave: brises desenho x orientação, elementos de proteção solas, cobogós, treliças, fachadas aeradas, beirais e seu calculo, sistemas de cobertura e seu desempenho,  materiais e transmissão térmica, inércia  térmica, colchões de ar, sistemas tradicionais e históricos de proteção solar, arquitetura tropical…

4 Demonstrar e justificar a solução, modulação e lógica estrutural no que concerne à economia e uso racionais de materiais e sistema construtivo.

Palavras chave: relação entre sistema construtivo e ecologia, adequação, materiais e seus módulos, programas e espaços adequados, materiais estruturais e energia em sua produção, sistemas disponíveis no Brasil, estruturas racionais e orgânicas, estruturas da natureza, materiais estruturais alternativos, estruturas moveis, estruturas e crescimento…

5 Eleger e justificar os materiais usados na edificação quanto à sua sustentabilidade energética, coerência formal e conceitual, bem como estratégias econômicas de viabilização da obra e da operação do edifício numa perspectiva de ‘ciclo de vida’ da construção.

Palavras chave: materiais e energia em sua produção, materiais ecológicos e certificados, desperdício em obras, reciclagem, eficiência energética e transporte, regionalismo e materiais, materiais tradicionais e revolucionários, novos materiais e tecnologias, marcas certificadas…

6 Apresentar diagrama dos fluxos energéticos na edificação considerando o consumo de fontes renováveis e não renováveis de energia.

Palavras chave: relação entre energia e edificação, consumo energético em edificações, fontes renováveis e não renováveis, energia solar, aeolica, maremotriz, hidráulica, fotovoltaica, atômica e outras, como minimizar consumo na cidade e edificações, decisões de projeto e economia de energia, edificações ‘carbono zero’…

7 Apresentar diagrama dos sistemas de coleta, uso e reciclagem das águas e resíduos na edificação.

Palavras chave: água e vida, reaproveitamento, água cinzas e negras, drenagem, águas urbanas, sistemas de limpeza, esgotos, águas pluviais, políticas das águas, águas na habitação e na cidade: consumo e formas de economia, sistema ultravioleta de purificação, capacidade hidráulica do planeta, previsões para o futuro, arquitetura e cidades da água…

8 Considerar e destacar aspectos relativos à acessibilidade de usuários normais e especiais, e inclusão social no uso da edificação.

Palavras chave: acessibilidade universal/pne, formas democráticas de gestão dos espaços na edificação e cidade, problemas usuais de acessibilidade, fluxos urbanos e inclusão social, o problema do transporte, formas alternativas de transporte, políticas amigáveis de transporte publico urbano e interurbano, mobilidade e consumo de energia, densidade urbana e consumo de energia, saúde e mobilidade, arquiteturas inclusivas…

9 Considerar e justificar a coerência do uso de vegetação na edificação e na cidade.

Palavras chave: estatísticas sobre vegetação e cidades, vegetação e poluição, parques urbanos, construções ‘verdes’, tetos vegetais, jardins verticais, culturas hidropônicas, plantas e ambientes internos, políticas urbanas de áreas verdes, espécies adequadas às cidades e edificações, agricultura urbana, compostagem, ciclo de vida das arvores, paisagismos arte e ecologia, jardins históricos, arquitetura verde…

10 Abordar e justificar o impacto estético da edificação em relação à comunicabilidade do seu uso em questão e suas qualidades de sustentabilidade ambiental.

Palavras chave: impactos positivos e negativos das edificações, ética e estética construtiva, como as edificações ‘comunicam’ suas qualidades ambientais, contextos modificados negativa e positivamente, a imagem transformadora das edificações, premiações e ações que promovam a ‘nova arquitetura’, exemplos…

11 Considerar e justificar aspectos relativos à manutenção da construção e suas características de flexibilidade e desmontabilidade.

Palavras chave: ciclos fechados na produção de edificações e espaços, materiais e ações de durabilidade em obras, projetos de desconstrução de espaços, montagem e desmontagem em sistemas construtivos, dejetos e desperdícios na construção, reciclagem de resíduos construtivos, sistemas de certificação nacionais e internacionais de espaços e edificações, espaços reciclados e remontados, leveza e construção, espaços flexíveis…

12 Abordar questões relativas à transferibilidade dos conceitos e soluções adotadas.

Palavras chave: como experiências anteriores ajudam o futuro da arquitetura e engenharia, arquitetura vernacular, arquitetura e cultura, tradição e edificação, arquiteturas da natureza, arquiteturas animais, arquitetura sem arquitetos, arquiteturas que deixam lições que podem ser re-adotadas.

poro João Diniz, arquiteto MSc

  1. Estimado João,
    Gosto do seus conceitos e posicionamento diante da complexidade e abrangência do tema. Parabéns! Conte comigo e com a EcoConstruct Brazil para difusão destas idéias que você conseguiu condensar de forma prática e didádica.
    Um grande abraço,
    Cris Lacerda

    • Isabel Lacerda
    • 15 abril, 2010

    Parabéns, João. E como diz a minha “familiar” Cris acima, conte comigo também para o que for preciso no fortalecimento e prática desse conceito. Grande beijo,
    Isabel

    • celia figueiredo lacerda
    • 16 setembro, 2010

    tbe gostei… extremamente didático, claro e objetivo e… só pra constar: apesar do sobrenome, não faço parte da família acima.
    abraço

    • paula
    • 6 maio, 2011

    Parabéns pela iniciativa, João! Que a bandeira da durabilidade na arquitetura seja levantada por um número cada vez maior de arquitetos.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: