Posts Tagged ‘ Steel Life ’

PAVILHÃO ALPHA / ALPHA PAVILION


A transparência revela o lago e o bosque / O pavilhão é o espaço livre e polivalente / Inaugurado para o evento Casa Cor 2008 e / Mantido como sala de lançamentos da InPar Construtora. / O vão livre de 20 metros com sete treliças a cada 6,20 / Estabiliza as fachadas laterais contraventadas / A passarela conecta a construção existente / As paredes laterais em vidro são acusticamente inclinadas / A ventilação cruza pelo topo das paredes e portas corrediças / Montado em 20 dias com os tubos metálicos e cristal / Busca a leveza e a agilidade na urgência de existir

Transparency unveils the lake and the woodland / The pavilion is an open, multi-use space / Intended for the event Casa Cor 2008 and / Kept as lounge for announcements of InPar constructors. / The 20-m span with seven trellises spaced 6.20 m / Stabilize the head-winded laterals / The footbridge connects the existing building / Glazed lateral walls are acoustically sloped / Ventilation crosses over walls and sliding doors / Assembled in 20 days with metal tubes and crystal / It searches for lightness and agility in the urgency to exist.

local: Alphaville, Nova Lima, MG; área construída / built area: 920,00 m2

equipe de projeto / design team: arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Priscila Garcia, João Pedro Torres, Jose Luis Baccarini, Mauricio Lage, Isabel Diniz

desenho estrutural / structural design: Francisco Silva; tubos estruturais / structural tubes: Vallourec & Mannesmann Tubes; cálculo estrutural / structural engineer: Euler Guerra; montagem da estrutura / structure contractor: Pórtico Estruturas Ltda; aço / steel: VMB 300; peso da estrutura / structure weight: 42 ton; construção civil / civil engineer: Nicola Peluso; vidros / glasses: Viminas Ltda, Total Vidros Ltda.; iluminação / lighting: Ernesto Lolato, La Lampe; acústica / acoustics: WSDG acoustic design, Renato Cipriano; fotos / photos: Marcilio Gazzinelli

prêmio Arquitetura em Aço / Steel Architecture award: X Premiação IAB MG, 2008

Anúncios

CASA SERRANA / SERRANA HOUSE

CASA SERRANA / SERRANA HOUSE: João Diniz Arquitetura

O lote é a mata em grande declive, / Morro abaixo árvores no rumo do rio. / A casa quase voa, como galhos e folhas. / O acesso ao nível da rua se dá pela ponte / Ancorando e conectando os seis pórticos que / Dispostos ao longo das curvas de nível / Estruturam o pavilhão como uma palafita de aço. / Entre-níveis internos se sucedem, / Em torno do eixo vertical que é a escada central. / Os ambientes mirantes se projetam aéreos. / Sobre a transparente sala está o terraço / Continuidade construída da paisagem/ Quintal suspenso que abraça a natureza.

The site is forest in steep slope, / Trees downward to the river. / The house almost flies away, like branches and leaves. / The street access is a bridge / Anchoring and connecting the six porticos which / Disposed along the contour lines / Structure the pavilion as if a steel stilt house. / Internal inter-levels are in succession, / Around the vertical axis of the central stairway. / Observatory rooms are projected in the air. / Over the transparent room is the terrace / Continuity built from the landscape / A suspended yard embracing the nature.

projeto / project: 2000; obra / completion: 2001 / local: Estância Serrana, Nova Lima, Minas Gerais / área do lote / site area: 1003,00 m2 / área construída / built area: 360,00 m2

equipe de projeto / design team: arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Marcelo Maia, Adriana Aleixo, Clarissa Bastos, Cristiano Cezarino

construção civil / civil engineers: Gabriel, Bi Lustosa; cálculo estrutural / structural engineer: Sebastião Mendes; peso da estrutura / structure weight: 14,5 ton.; aço / steel: aço A36, perfil laminado CSN; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

CASA KS / KS HOUSE

CASA KS / KS HOUSE: João Diniz Arquitetura

A geometria do lote sugere a implantação / Valorizando o vazio, a praça interna e o gramado que / Num ângulo e arco desenham o vazio verde. / No nível mais alto do terreno está a casa. / A marquise metálica busca visadas da lagoa / Suas ondulações dialogam com a Pampulha. / O volume construído mescla estruturas: / Aço, concreto, madeira se complementam / Definindo apoios, fechamentos e coberturas. / A integração interna do espaço de convívio / Se une ao exterior trazendo para dentro / A idéia e a distância da orla de Belo Horizonte.

Appreciating The site geometry suggests the placement / the empty, internal space, lawn that / In an angle and arch design the green emptiness. / At the higher level is the house. / The metal cantilever looks for lagoon views / Its undulations talk to Pampulha. / The built volume mixes structures: / Steel, concrete, wood complement each other / Defining supports, closures and roofs. / The internal integration of the coexistence space / Connects to the exterior bringing inward / The idea and the distance of the Belo Horizonte’s edge.

projeto / project: 2004; obra / completion: 2007; local: Pampulha, Belo Horizonte, Minas Gerais; área do lote / site area: 1120,00 m2; área construída / built area: 433,00 m2

arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Clarissa Bastos, João Pedro Torres, Priscila Garcia.

construção civil / civil engineer: Enio Teles / Tenap Ltda.; cálculo estrutural / structural engineer: Rubens Morato; artista / artist: Jorge dos Anjos; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

CASA MARINA / MARINA HOUSE

CASA MARINA / MARINA HOUSE: João Diniz Arquitetura

Seria precipitado afirmar, ou negar, o paralelismo / Entre a geografia e a cobertura arqueada / Encontro do projeto / informatizado com a indústria. / O relevo-teto metálico abriga as funções / Criando intimidades, integrações, iluminações / Delineando a torre como parte da paisagem. / A topografia do lote define os três níveis internos / Propondo o percurso ao pátio posterior onde / As visadas são valorizadas em diferentes alturas. / Centrífuga e centrípeta é a relação tripla / Entre a natureza, a construção e as pessoas.

It would be premature to affirm, or deny, the parallelism / Between the terrain and the arched roof / Meeting of the computer project with the industry. / The metallic roof-relief performs its functions / Creating intimacy, integration, lighting / Delineating the tower as part of the landscape. / The site topography defines the three internal levels / By proposing a ride to the backyard where / Landmarks are appreciated in different heights. / Centrifugal and centripetal is the triple relationship / Of nature, building and people.

projeto / project: 2004; obra / completion: 2005; local: Condomínio Alphaville, Lagoa Santa, Minas Gerais; área do lote / site area: 628,00 m2; área construída / built area: 198,00m2

arquiteto / architect: João Diniz; arquitetas colaboradoras / associate architects: Clarissa Bastos, Mônica Ogura; construção civil / civil engineer: Frederico Grimaldi; artista / artist: Jorge dos Anjos; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

SCALA WORKCENTER

SCALA WORKCENTER / João Diniz Arquitetura

A avenida do Contorno, antiga fronteira / O limite previsto da cidade planejada / O edifício nesta linha, na área dos hospitais / Num encontro de construções e saúdes / De expansão urbana e serviços médicos. / A imagem tecnológica do corpo construído / Refletida numa figura humana e mecânica: / A base aberta à rua, três níveis de garagens / O corpo central fragmentado e o anel-aura / Que redefine circularmente o horizonte. / O escalonamento do volume reinterpreta / A lei urbana ao propor o prisma inclinado / No limite próximo da pele e da ossatura / Dos amarelos e brancos metálicos / Apoiados no volume-torre de concreto / Tubo vascular de apoio da estrutura em aço / Fluxos vivos em crus minérios artificiais.

Contorno Avenue, an ancient border / The intended limit of the planned city / The building in that line, an area of hospitals / In a meeting of buildings and health / Of urban expansion with medical attention / The technological image of the built body / Reflected in a human and mechanic figure: / The base opened to the street, three garage floors / The fragmented central body and the aura ring / Redefining the horizon in a circle. / The escalation of the volume reinterprets / The urban law by proposing the inclined prism / In the limit of the skin and bones / Of yellow and white metals / Supported in the concrete towering volume / A vascular tube in support to the steel structure / Living flows in crude artificial ores.

projeto / project: 1995; obra / completion: 1998; local: Avenida do Contorno 9636, Belo Horizonte, Minas Gerais; área do lote / site area: 865,00 m2; área construída / built area: 5500,00 m2

arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Adriana Aleixo, Daniela Fenelon, Fabiana Couto

construção / contractor: Ponta Engenharia Ltda, CVA/Tríade; estrutura metálica /        steel structure: Codeme; aço / steel: Usicivil 300; peso da estrutura / structure weight: 540,00 ton; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

GINÁSIO QUERUBINS / QUERUBINS GYMNASIUM


A vila Acaba Mundo, comunidade carente / Próxima à cidade e às suas contradições, / 5000 pessoas em busca de oportunidades / trabalho, participação, dignidade e sonho. / O projeto Querubins é uma ação solidária / Através do esporte, da alimentação / da profissionalização, do ensino e da arte. / Uma série de trabalhadores e agentes voluntários / Oferecem o seu tempo para desfavelizar / o orgulho daquelas crianças em busca do futuro. / O ginásio aparece como praça de encontro / Ponto de referência de ações transformadoras. / Uma cruzada de fornecedores e parceiros / Viabilizou a utopia possível e imediata. / Os pórticos semi-arqueados em chapa dobrada / Abrigam, sob telhas metálicas, a quadra-praça / Aberta ao entorno e à uma esperança de vida.

Acaba Mundo village, a destitute community / Next to the city and its contradictions, / 5000 people searching for opportunities / Job, participation, dignity and dream. / Querubins project is a solidarity action / Through sports, meals / Professional qualification, education and art. / Workers and volunteer agents / Offer their time to resettle / The pride of those children looking for a future. / The gymnasium emerges as a meeting plaza / A reference point for transforming actions. / A crusade of suppliers and partners / Made feasible the possible and immediate utopia. / Semi-arched porticos in bent sheets / Shelter the plaza-court under metal roof tiles / Opened to the surroundings and to hope in life.

projeto / project: 2004; obra / completion: 2007; local: Vila Acaba Mundo, Belo Horizonte, Minas Gerais; área construída / built area: 992,00 m2

arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Clarissa Bastos; diretora do Projeto Querubins / Querubins Project director: Magda Coutinho; cálculo estrutural /

structural engineer: Usiminas, Pórtico Estruturas; construção / contractor: Santa Bárbara Engenharia; estrutura metálica / steel structure: Pórtico Estruturas; aço / steel: SAC 300; peso da estrutura / structure weight: 14 ton; fotos / photos: Marcilio Gazzinelli

Premio IAB MG 2009 para Obra Construída para fins Sociais e Menção Honrosa para Edifício em Estrutura Metálica

CASA EUGÊNIA / EUGÊNIA HOUSE

Ecos da primitiva cabana / A casa mínima, elementar / Espaço interno único e amplo / Tubos metálicos foram antigos esgotos / Enquadrando a visão de arvoredos vizinhos. / Alvenarias definem o espaço / Apoiando a metálica cobertura termo-acústica. / As brisas fluem ascendentes respirando a casa, / Os relevos e painéis de Jorge dos Anjos / Conectam a residência com Áfricas passadas e futuras / Irmanando gentes, arte, paisagem e arquitetura.

Echoes of the primitive cottage / The minimum, elementary house / Single, wide open internal space / Metal tubes from old sewage systems / Framing the view of neighboring groves. / Masonry walls define spaces / Supporting the thermo-acoustic metal roof. / Ascending breezes make the house breathe, / Reliefs and panels by Jorge dos Anjos / Connect the residence to past and future Africas / Fraternizing people, art, landscape and architecture.



projeto / project: 1993; obra / completion: 1999; local: Condomínio Estância das Amendoeiras, Lagoa Santa, Minas Gerais; área do lote / site area: 1650,00 m2; área construída / built area: 86,00 m2

arquiteto / architect: João Diniz; arquitetos colaboradores / associate architects: Marcelo Maia, Adriana Aleixo, Clarissa Bastos, Ana Cecília Rocha; construção civil / civil engineer: Frederico Grimaldi; artista / artist: Jorge dos Anjos; fotos / photos: Marcílio Gazzinelli

prêmio Obra Edificada / Built Project award: IX Premiação IAB MG, 2002