Centenário de LINA BO BARDI matéria c/ participação de João Diniz

Anúncios
  1. Muito bom saber sobre Lina Bo Bardi. E me pergunto de onde vem estas sensibilidades, esse espírito inovador mas que não esquece do “ser”, pessoas que por ali estão, estarão, passam e passarão historicamente. Onde apresenta-se uma arte; um concreto que procura integrar não só com o ambiente ao redor; mas também e principalmente elevando as pessoas, outros artistas, outras obras de arte; que se constituem também da história, seja uma caneca de barro, um Van Gogh. A arte onde se pensa e leva junto outros seres. Muuito bonito tudo isso e você João Diniz, tem toda essa força, esse conceito que antes do intelectual; é vida vivida. Muito bonito tudo isso!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: