A U R O R A (aos que acordam…)

BH noite foto JD

A U R O R A

 e eles foram despertados

 pelos ruídos da noite
silêncios profundos
e sonhos

 pelos sons da aurora
pássaros motores
ponteiros

 pelas ideias nascentes
dizeres futuros
caminhos

 pelo rompante lucido
invento surpresa
trabalho

pelos saberes vindouros
estudos pesquisas
próprias

    pelo sonoro afago
balada matina
andante

pela vontade ativa
pessoa desperta
batalha

e eles foram despertados

pelo súbito colapso
pulsante na pausa
fatal

pela saudade doida
vivida passada
ausente

pelas palavras da mente
duvidas desejos
e magoas

pelas ilusões vaidosas
imagens forçadas
das sombras

pela fgura cativa
espelho volátil
e falso

pelas invejas vigentes
ocultas ativas
avulsas

pelos impostos valores
forjado principio
da venda

pelas disputas fugazes
emoções tardias
e rivais

pelo apetite danoso
vontade escrava
do vicio

pelo soberbo caráter
superior altivez
da posse

e eles foram despertados

pela natureza sábia
regente coesa
e vital

pela permuta possível
tolerado consenso
viável

pelo coletivo buscado
aldeia tentada
e mais justa

pelo espaço sufoco
cidade tormenta
doente

pelo balanço rompido
num cego golpear
irado

pelo campo minado
pálida verdura
veneno

pelo florido olfato
hipótese cromática
da vida

e eles foram despertados

pelas mazelas do dia
tramoias marcadas
em crimes

pelos desmandos do tempo
nas mortais traições
e ataques

pelas mentiras propostas
nas vazias campanhas
polidas

pela imprensa opaca
verdades forjadas
em truques

pelo estrondo de ódio
um letal torpedo
mirado

pela injusta jornada
na vilã proposta
escrava

pelo domínio da crença
imposto pecado
do medo

pelo informe gritado
ensino postiço
do poder

e eles foram despertados

pelo faminto sujeito
vagante pedinte
na rua

pelas pobrezas alheias
flagelos fraternos
por perto

pelos humanos remotos
distantes carências
nossas

pelo espirito ligeiro
mística viagem
da fé

pelo humilde animal
interno atento
em si

pela amizade presente
conversa permuta
diária

pelo risonho percurso
num serio critico
humor

pela infância crescente
descoberta pureza
ternura

pelo imediato querer
energia volátil
da paixão

pelos amores surpresos
sensíveis e breves
carinhos

pela volúpia física
latente impulso
tesão

pelo durável contato
próximo intimo
afeto

e eles foram despertados

pela solidão precisa
saudável retiro da
invenção

pela entrega noturna
restauro compasso
do sono

pela dadiva do dia
regalo vivente
e curto

pelo período repouso
íntima dinâmica
da luz

pelo disposto levante
insone ímpeto
de ser

pelo sincero silencio
constante partida
adeus…

joao diniz 2014

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: